ONDE DEUS ESTAVA QUANDO ISSO ACONTECEU?

“Vocês pensam que eu tenho prazer na morte do ímpio? — diz o SENHOR Deus. Não desejo eu muito mais que ele se converta dos seus caminhos e viva?” EZEQUIEL 18:23


Esta é a pergunta que geralmente se ouve de determinadas pessoas quando as tragédias como Mariana, Brumadinho, CT do Flamengo, e tantas outras acontecem. Mesmo aqueles que se dizem ateus aproveitam essa oportunidade para questionar onde está aquele que eles nem acreditam que existe. Aí o ser humano, para fugir das suas responsabilidades, no que nós somos bons em fazer, procura um culpado para nossa arrogância, egoísmo, avareza, falta de amor, incompetência, falta de caráter, de ética, e colocamos naquele, que para alguns não vai responder. A própria palavra de Deus já mostra qual ação do ser humano tem causado profundos transtornos, mortes e sofrimento: Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a atormentaram a si mesmos com muitas dores.”(I Timóteo 6:10). E coloca muitas dores nisso!

O  sofrimento humano sempre foi entendido por muitos por uma falta de amor de Deus para com o ser humano, alguns até mesmo declaram ser isso prova de sua não existência. Mas o que tantos se esquecem, ou desconhecem, é que Deus continua no mesmo lugar onde sempre esteve, assentado em um alto e sublime trono, e de lá, ele contempla e orquestra a nossa história.

O problema do sofrimento humano não está relacionado a se Deus existe ou não, e sim á capacidade humana de, mesmo sendo avisados do que acontecerá se desobedecermos suas regras, e por incrível que pareça são regras de convivência e relacionamento com o próprio ser humano, teimam em desrespeitar, achando que um Deus de amor é um Deus que mente. Mentir? Sim, quando declaramos que suas regras podem ser desrespeitadas sem dano algum, porque seu amor é incondicional, colocamos Deus como um mentiroso, um pai que cria filhos irresponsáveis e sem caráter, que simplesmente faz como muitos pais modernos que prometem para o filhos “se você fizer isso novamente eu vou te bater!”, quando na realidade não estão dispostos e nem acham correto corrigir o filho, afinal de contas é uma criança. Mas segundo o grande pregador Charles H. Spurgeon: “comece a ensinar cedo pois as crianças começam a pecar cedo”. Mentir não faz parte do caráter de Deus, mesmo porque ele é a verdade, como diz o próprio Cristo, e nele não habita variação nem mudança. Se Deus prometeu ele vai fazer, e se ele falou ele vai cumprir. Como diz com muita propriedade o apóstolo Paulo em Romanos 1:25 Eles trocaram a verdade de Deus pela mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito para sempre. Amém!”, ou seja o mentiroso aqui é outro. No entanto o resultado deste abandono também foi relatado por Paulo, ou seja, Deus sempre avisa que os nossos atos trazem consequências: Por causa disso, Deus os entregou a paixões vergonhosas. Porque até as mulheres trocaram o modo natural das relações íntimas por outro, contrário à natureza. Da mesma forma, também os homens, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo indecência, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro. E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a um modo de pensar reprovável, para praticarem coisas que não convém. Estão cheios de todo tipo de injustiça, perversidade, avareza e maldade. Estão cheios de inveja, homicídio, discórdia, engano e malícia. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes, orgulhosos, inventores de males, desobedientes aos pais, insensatos, desleais, sem afeição natural e sem misericórdia. Embora conheçam a sentença de Deus, de que os que praticam tais coisas são passíveis de morte, eles não somente as fazem, mas também aprovam os que as praticam.” (Romanos 1:26-32)

Desde Adão, Deus deixou bem claro que o seu desejo era de que o homem tivesse vida longa e prazerosa na terra que ele havia lhe dado, e também governasse sobre a mesma cuidando e zelando para que tudo corresse bem. Ele deixou o homem com liberdade de ação, limitando-o somente à obediência a uma única ordem “não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal” (Gênesis 2:16-17). Mas infelizmente foi essa a escolha que o homem fez, pagando pela sua desobediência com a pena capital e a maldição de toda criação, embora Deus tivesse avisado das consequências, o homem decidiu ousar e desafiar o criador, achando que Deus não teria coragem de cumprir com sua palavra. Um conselho desde já, jamais ouse desafiar a Deus, ele é o criador e preservador da vida, e não um ser igual a nós.

Deus também colocou ao homem algumas condições para viver bem, e ter a sua benção, e algumas delas estão registradas em Êxodo 20:1-17 (dez mandamentos) e também em Deuteronômio 28 (Bênçãos e maldições decorrentes da obediência ou desobediência). E temos também o que o próprio Cristo deixou para nós que foi registrado por Mateus nos capítulos 5 e 6 do seu livro (sermão do monte). Seu desejo continua sendo de nos abençoar, fato é que desde a queda de Adão, registrada acima, ele já proveu um caminho aberto para aqueles que se arrependem e querem voltar a uma comunhão e reconhecimento de sua bondade, misericórdia e amor, ele prometeu enviar um libertador, um que pudesse fazer o pagamento da dívida de todos os que se achassem na condição de pecadores arrependidos, ele envio seu próprio Filho, Jesus Cristo!

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito,  para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3-16

 

Pr. Wellington Dias da Silva

Presidente SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida

O DIA EM QUE DEUS RENUNCIOU

“Então, os anciãos todos de Israel se congregaram, e vieram a Samuel, a Ramá, e lhe disseram: Vê, já estás velho, e teus filhos não andam pelos teus caminhos; constitui-nos, pois, agora, um rei sobre nós, para que nos governe, como o têm todas as nações. Porém esta palavra não agradou a Samuel, quando disseram: Dá-nos um rei, para que nos governe. Então, Samuel orou ao SENHOR. Disse o SENHOR a Samuel: Atende à voz do povo em tudo quanto te diz, pois não te rejeitou a ti, mas a mim, para eu não reinar sobre ele.”  I SAMUEL 8:4-7

Estava fazendo minha devocional pela manhã, quando me deparei com o texto acima muito interessante, e vivendo o nosso país uma fase tão difícil e complicada onde a palavra “impeachment” e “renúncia” se ouvem a cada dia, procurei fazer uma comparação com o que aconteceu com Israel e o Senhor, não querendo aqui fazer qualquer apologia a partidos políticos ou pessoas, senão pura e simplesmente mostrar na história bíblica uma época em que o povo resolve pedir a renúncia do Senhor e o que isso trouxe a eles.

Este tempo na história de Israel, era o tempo dos juízes, quando não havia um rei sobre o povo, mas o Senhor escolhia aqueles que governariam por um tempo, afinal de contas o governo estava com ele, e era ele quem supria e guardava a nação. Todos os juízes até Samuel foram escolhidos por Deus, salvo os filhos de Samuel que foram colocados por ele mesmo (I SM 8:1). O povo irritado pelos desmandos de seus filhos e a passividade de Samuel resolveram de comum acordo, os líderes e o povo, pedir um rei como as outras nações tinham. Somente se esqueceram de que eles não eram como as outras nações, foram gerados por Deus, da pequena família de Abraão, Deus fez uma grande nação com o propósito de ser sua nação, o povo que levaria o seu nome e que mostrariam às outras nações o que é ser governado por Deus. Mas infelizmente depois de verem o problema dos filhos de Samuel resolveram pedir a cassação do mandato de Deus, soberano sobre eles, se esquecendo de que mesmo que Samuel tivesse colocado seus filhos, sempre era Deus que escolhia, como no caso de Eli, que fez a mesma coisa, porém Deus interviu e de uma forma poderosa coloca Samuel como sucessor de Eli e não seus filhos corruptos.

Quando Deus declara para Samuel que não era ele, Samuel, o rejeitado e sim o Senhor, ele abdica, renuncia de seu governo direto sobre o povo de Israel e lhes permite ter o que desejavam, um rei, uma monarquia humana, um governo humano e não mais o de Deus. O interessante é que o Senhor ainda os adverte sobre quais seriam os direitos do rei, que não era apenas uma escolha por um homem, mas por um sistema de governo. E este rei teria os seguintes direitos: “ele tomará os vossos filhos e os empregará no serviço dos seus carros e como seus cavaleiros, para que corram adiante deles; e os porá uns por capitães de mil e capitães de cinquenta; outros para lavrarem os seus campos e ceifarem as suas messes; e outros para fabricarem suas armas de guerra e o aparelhamento de seus carros. Tomará as vossas filhas para perfumistas, cozinheiras e padeiras. Tomará o melhor das vossas lavouras, e das vossas vinhas, e dos vossos olivais e o dará aos seus servidores. As vossas sementeiras e as vossas vinhas dizimará, para dar aos seus oficiais e aos seus servidores. Também tomará os vossos servos, e as vossas servas, e os vossos melhores jovens, e os vossos jumentos e os empregará no seu trabalho. Dizimará o vosso rebanho, e vós lhe sereis por servos.” E mesmo assim o povo insistiu e decididos em seus corações em abandonar o Senhor declararam que queriam mesmo um rei como as outras nações.

Triste este fato, mesmo porque esta história se repete ainda hoje, e não falo de um governo humano, como estamos vendo hoje, pois foi exatamente os direitos e o que o rei faria com o povo é o que os governantes ainda hoje continuam fazendo. Atenho-me é ao fato de continuarmos acreditando que o homem, mortal, pecador, pode resolver o problema de uma nação. Infelizmente não! O único que pode estabelecer um governo de paz, justiça e harmonia é o Senhor. E a cada dia o povo se afasta mais dele, seja em seus lares, em suas empresas, seus estudos, sempre buscando a resposta em alguém, um “salvador da pátria”, se esquecendo de que apenas um é o Salvador e Senhor. Davi teve esta consciência quando ao escolher um castigo devido ao seu pecado (quando fez o senso de Israel sem a ordem de Deus), disse: “Estou em grande angústia; porém caiamos nas mãos do SENHOR, porque muitas são as suas misericórdias; mas, nas mãos dos homens, não caia eu.”

Queridos, o que mais me alegra, é que mesmo que não saibamos escolher, chegará um dia em que o Senhor, independente de uma escolha de homens, colocará sobre toda a terra um único governante, aquele que ele mesmo escolheu um que não governará para impressionar ninguém, não usará sua posição para adquirir favores e privilégios para si ou para seus apadrinhados, mas reinará com justiça e equidade, e o nome deste rei é JESUS, o CRISTO! Ele não será apenas um rei, mas o Rei dos reis e o Senhor dos senhores! Aleluia, glórias a Deus! Que o teu reino venha Jesus!

Pr. Wellington Dias

Presidente SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida

“EIS O CORDEIRO DE DEUS!” PÁSCOA

Abraão ergueu os olhos e viu atrás de si um carneiro preso pelos chifres entre os arbustos. Abraão pegou o carneiro e o ofereceu em holocausto, em lugar de seu filho.” GÊNESIS 22:13

No dia seguinte, vendo que Jesus vinha em sua direção, João disse: — Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” JOÃO 1:29

Geralmente no período de páscoa, o que mais se fala e comenta são os famosos “ovos de chocolate”. Reportagens intermináveis nos informam de como estão as vendas, a quantidade consumida a cada ano somente aumenta e as diversidades de tamanhos e sabores. No entanto, pouco se fala do verdadeiro significado da páscoa, uma vez que nada tem a ver com coelhinho nem com ovos, mesmo porque, coelho não bota ovo! A nossa páscoa cristã, que tem grande influência da páscoa judaica, tendo em vista o grande significado espiritual que as duas trazem. Uma aponta para o grande sacrifício de sangue que deveria ser feito para trazer livramento ao povo judeu do jugo e escravidão no egito (Êxodo 12), que já era uma prova que um outro sacrifício, também de sangue, deveria ser feito para libertar o ser humano, do seu estado de pecado e iniquidade, para uma Nova Aliança com Deus, selada e confirmada em Cristo Jesus, o verdadeiro Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

Sendo assim, o período da páscoa deve ser lembrado como aquele em que Deus ofereceu seu filho Jesus, para que através de sua morte e ressurreição, um sacrifício perfeito (uma vez que Cristo não cometeu pecado, embora sendo homem como nós), concedeu uma oportunidade a todos os homens para se aproximarem novamente de Deus, não sendo mais necessário o sacrifício de um animal todos os anos (costume judaico), nem mesmo penitências intermináveis de purificação (costume católico romano), mas pela maravilhosa graça de Deus, aleluia! Bastando-nos apenas confessá-lo como nosso Senhor e crermos que Deus o ressuscitou dentre os mortos, para que possamos ser salvos (Romanos 10:9).

Mas quero chamar sua atenção também para um dia em especial nesse período da páscoa, o chamado domingo de páscoa. Ouso dizer que é uma das datas mais importante dentro do calendário cristão, ou me atreveria, indo além, a declarar que é a mais importante, uma vez que nos trás à memória o maior advento do cristianismo, a ressurreição de Cristo. Talvéz alguém possa me questionar por que é a mais importante? O que respondo com um texto do Apóstolo Paulo sobre esse fato: Ora, se o que se prega é que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como alguns de vocês afirmam que não há ressurreição de mortos? E, se não há ressurreição de mortos, então Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e é vã a fé que vocês têm. Além disso, somos tidos por falsas testemunhas de Deus, porque temos testemunhado contra Deus que ele ressuscitou a Cristo, ao qual ele não ressuscitou, se é certo que os mortos não ressuscitam. Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a fé que vocês têm, e vocês ainda permanecem nos seus pecados. E ainda mais: os que adormeceram em Cristo estão perdidos. Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos as pessoas mais infelizes deste mundo. Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Visto que a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo.” (I Coríntios 15:12-22). Glória a Deus! Nosso Senhor não está em um túmulo, aquele cordeiro que foi imolado lá na cruz, assumindo toda nossa dívida, não permaneceu no sepulcro, ele ressuscitou e está vivo à destra de Deus, o Pai, intercedendo em nosso favor, conforme declarado pelo Apóstolo João: “Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Mas, se alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados — e não somente pelos nossos próprios, mas também pelos do mundo inteiro.” (I João 2:1-2)

Nós temos uma grande responsabilidade para com a nossa geração, declarar a todos, não apenas em um período de páscoa, mas todos os dias, que Jesus Cristo é o Filho de Deus, o qual se entregou por nós para purificar os nossos pecados e nos aliançar com Deus. E que através de sua ressurreição, vencendo a morte, nos garantiu a vida eterna e uma morada como ele e o Pai no céu!

Feliz Páscoa, ou melhor, feliz ressurreição em Cristo Jesus!

“Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossas transgressões, nos deu vida juntamente com Cristo — pela graça vocês são salvos — e juntamente com ele nos ressuscitou e com ele nos fez assentar nas regiões celestiais em Cristo Jesus.” EFÉSIOS 2:4-6

                                                                                                                                                                                         

Pr. Wellington Dias da Silva

Presidente – SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida

 

 

SETEMBRO AMARELO – EM FAVOR DA VIDA

SETEMBRO AMARELO – EM FAVOR DA VIDA

“Não tema, porque eu estou com você; não fique com medo, porque eu sou o seu Deus. Eu lhe dou forças; sim, eu o ajudo; sim, eu o seguro com a mão direita da minha justiça.” ISAÍAS 41:10

Esse texto reflete uma grande verdade que nunca podemos esquecer, uma verdade absoluta, Deus está conosco em todos os momentos de nossas vidas. Ele é o criador, o mantenedor de tudo o que foi feito, e tem poder para preservar e guardar, principalmente o que ele declara ser a coroa de sua criação, o ser humano. Nós temos um Deus que se compadece de nosso sofrimento, que é empático conosco. Muitas vezes passamos por adversidades, perseguições e tribulações que até parece que o mundo vai desabar sobre nós, literalmente perdemos nosso chão, o norte. Nesses momentos é onde sentimos que nossas forças irão acabar e um sentimento de desanimo e de tristeza profunda nos assola, enche a nossa alma de pavor e medo. Essa é a situação em que muitos se encontram hoje, em pleno século XXI, quando corremos atrás de tantas coisas e a ansiedade do ter, possuir, ser, além do que temos condições ou capacidade nos faz sentir impotentes e sem forças, levando muitos a uma situação extrema de desistir da própria vida. Temos alguns casos na Bíblia em que homens de Deus passaram por esses momentos de tribulação e sofrimento, onde parecia que não havia saída para eles, devido ao sofrimento, a perseguição e a exaustão. No entanto, nesses momentos se lembraram do Senhor, poderoso e temível, aquele que criou todas as coisas e que as mantêm pelo seu grande poder e clamaram a ele, e ele os ajudou, os fortaleceu, lhes deu um novo ânimo. Nessas horas de sofrimento, ao clamarmos a quem pode nos ouvir e ajudar, o Senhor, entendemos que ele nunca esteve longe, nunca se ausentou, sempre esteve aí, bem pertinho de nós, bastando apenas olharmos com os olhos da fé, e enxergarmos sua presença marcante, seu amor infinito e sua voz inconfundível.

Quando declaro sobre a empatia (capacidade de se colocar no lugar do outro) de Deus, não estou falando de algo distante, sem um exemplo, mas falo do maior exemplo de como aquele que ama incondicionalmente é capaz de deixar todo o seu conforto, posição e poder para se solidarizar com aqueles que sofrem, que não tem com quem contar, que precisam urgentemente de um auxílio. Estou falando do grande amor de Deus manifesto na pessoa do seu Filho Jesus Cristo, o qual suportou a cruz para que pudéssemos ter gratuitamente em Deus nossa libertação e salvação: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” (João 3:16-17)

Jamais sofreremos ou passaremos por um tempo tão difícil como passou nosso Senhor Jesus, no entanto ele nunca desistiu de seu objetivo, se tornar um sacrifício vivo pelos nossos pecados. Por isso, somos indesculpáveis quando devido ao nosso sofrimento começamos a reclamar ou desistir de lutar, afinal de contas ele padeceu todas essas coisas: perseguição, afronta, rejeição, injustiça, ingratidão, sofrimento e morte; para que pudéssemos ter nele a paz: “Deixo com vocês a paz, a minha paz lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Que o coração de vocês não fique angustiado nem com medo.” (João 14:27)

Por isso, gostaria deixar registrado para você – que nesses dias tem sofrido com perseguições, afronta, perda, ingratidão ou outro problema que tenta te fazer desistir; Deus te ama, e cuida de você! Nesse dia, ao ler esse texto quero deixar para você refletir algumas promessas de Deus, que se você quiser e assumir em sua vida te farão encontrar nele seu refúgio e fortaleza, te darão uma nova perspectiva de vida e poderá curar as suas feridas e enxugar dos seus olhos todas as suas lágrimas, pois ele te ama!

“Eu disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo”. João 16:33

“Não fui eu que ordenei a você? Seja forte e corajoso! Não se apavore nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar.” Josué 1:9

“Não se vendem cinco pardais por duas moedinhas? Contudo, nenhum deles é esquecido por Deus. Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais!” Lucas 12:6-7

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” Mateus 11:28-30

“Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade. Por isso não temeremos, ainda que a terra trema e os montes afundem no coração do mar, ainda que estrondem as suas águas turbulentas e os montes sejam sacudidos pela sua fúria.” Salmos 46:1-3

“Os que conhecem o teu nome confiam em ti, pois tu, Senhor, jamais abandonas os que te buscam.” Salmos 9:10

“Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” Romanos 8:38-39

“Eu farei de você uma muralha de bronze fortificada diante deste povo; lutarão contra você, mas não o vencerão, pois estou com você para resgatá-lo e salvá-lo, declara o Senhor.” Jeremias 15:20

“Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês?” I Coríntios 3:16

“Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo.” Apocalipse 3:20

Então, agora, nesse exato momento, levante sua cabeça e ore a Deus, através do nome de Jesus Cristo, peça a ele que tome o lugar de honra em sua vida, e que seja o seu Senhor, o seu ajudador, o seu pastor, e ele virá e fará morada em seu coração, e você nuca mais se sentirá solitário, e terá um amigo sempre presente nos momentos de aflição!

E ele mesmo deixou um povo, ao qual declarou ser sua igreja, para que juntos um possa ajudar o outro. Caso precise, nos procure, procure uma igreja que confesse a Jesus Cristo como seu Senhor e certamente alguém o ajudará nessa luta. Você não está só, Deus te ama e nós também!

Deus te abençoe!

Pr. Wellington Dias

Presidente – Seminário Casa de Profetas

Pastor Comunidade Evangélica Nova Vida

O ESPÍRITO SANTO FAZ A DIFERENÇA NA NOSSA VIDA!

Ao ser todo o povo batizado, Jesus também foi batizado. E aconteceu que, enquanto ele orava, o céu se abriu, o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea como pomba, e do céu veio uma voz, que dizia: — Tu és o meu Filho amado, em ti me agrado. Ora, Jesus tinha cerca de trinta anos quando começou o seu ministério.”  LUCAS 3:21-23

É muito interessante quando começamos a observar o texto acima, quando Jesus é batizado por João Batista no Rio Jordão. Era um dia normal para João, porém a partir daquele momento tudo mudaria, aquele de quem ele havia falado agora está ali, na sua frente e com uma proposta bem diferente da que ele esperava. Talvez esperasse que Jesus lhe convidasse para ser um de seus discípulos, ou talvez viesse para lhe transmitir uma palavra que Deus havia lhe passado. No entanto, Jesus vai para se sujeitar ao batismo de João, mesmo sem necessidade pois era um batismo de arrependimento e Jesus não havia cometido pecado algum para tal ato. Mas porque Jesus fez isso? Para que a justiça fosse cumprida, é necessário ao homem nascer da água e do Espírito (João 3:5), conforme falado pelo próprio Cristo.

Após aquele batismo, passamos a outra poderosa verdade da Palavra de Deus, veio sobre Jesus o Espírito Santo em forma corpórea de uma pomba, e ouviu-se uma voz do próprio Pai que dizia estar ali seu Filho amado em quem se agrada. Ele tinha como registrado por João, cerca de 30 anos nesta época. Interessante, pois nos anos anteriores e até aqui ele jamais havia efetuado qualquer milagre, seja pequeno ou grande, absolutamente nada. Mas a partir deste momento ele começa seu ministério, mais especificamente de milagres, e indo também pregar em todos os lugares, divulgando o Reino de Deus a todos. O que foi que aconteceu para que somente agora, com cerca de 30 anos ele começasse seu ministério? A resposta está no capítulo seguinte – Lucas 4:1 “Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi guiado pelo mesmo Espírito, no deserto”; ou seja, ele estava cheio do Espírito Santo e era guiado pelo mesmo. Sua vida de milagres, uma vez que ele era 100% homem e 100% Deus, porém tendo esvaziado da sua glória como Deus (Filipenses 2:6-7), necessitava do revestimento do poder do alto para fazer os milagres que somente através do Espírito Santo podemos realizar. Ele não ousou atuar antes da liberação feita pelo Pai, uma vez que necessitava deste poder do alto!

Tudo isso serve para nosso ensino da importância do Espírito Santo em nossas vidas, e não é somente de tê-lo, mas desejar ardentemente o revestimento de poder que Jesus havia prometido a seus discípulos – Atos 1:4-5, 8 “E, comendo com eles, deu-lhes esta ordem: — Não se afastem de Jerusalém, mas esperem a promessa do Pai, a qual vocês ouviram de mim. Porque João, na verdade, batizou com água, mas vocês serão batizados com o Espírito Santo, dentro de poucos dias. / Mas vocês receberão poder, ao descer sobre vocês o Espírito Santo, e serão minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até os confins da terra.” Este batismo com o Espírito Santo é que nos dá capacidade de testemunharmos de Cristo em todo lugar e para todas as pessoas, e também de efetuarmos os milagres de Deus, pois é ele que distribui os dons conforme lhe apraz.

Incentivo a cada pessoa a viver uma vida de busca constante pelo revestimento de poder, o batismo no Espírito Santo, se você acha que é difícil, que é complicado, saiba que não é, afinal de contas Deus anseia que todos os seus filhos sejam revestidos deste poder transformador. E o próprio Cristo declara que este é o desejo de Deus para aqueles que pedem – Lucas 11:9-13 “Por isso, digo a vocês: Peçam e lhes será dado; busquem e acharão; batam, e a porta será aberta para vocês. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e a quem bate, a porta será aberta. Quem de vocês, sendo pai, daria uma cobra ao filho que lhe pede um peixe? Ou daria um escorpião ao filho que lhe pede um ovo? Ora, se vocês, que são maus, sabem dar coisas boas aos seus filhos, quanto mais o Pai celeste dará o Espírito Santo aos que lhe pedirem!”. Jamais desista, e não tenha medo do Espírito Santo, nem da manifestação dele em sua vida, muitas vezes não recebemos por vergonha do que as pessoas pensarão ao nos verem falando em línguas estranhas, pare com isso! Essa experiência é algo tão marcante e gostoso que você jamais se esquecerá dela, e vai querer mais dele a cada dia.

E aqueles que já receberam, não permitam que essa chama se apague devido à apatia e falta de interesse pelas coisas de Deus, que muitas vezes é motivada pelas decepções que temos com outras pessoas. Não se esqueça de uma coisa, a diferença de estar de pé ou não na vinda do Senhor Jesus Cristo dependerá diretamente do quanto nós temos fome e sede da presença e mover do Espírito Santo.

Então, seja Cheio do Espírito Santo!

Pr. Wellington Dias

Presidente SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida

O RESGATE DO VALOR DA MULHER ATRAVÉS DA MATERNIDADE

Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela. Este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar.” GÊNESIS 3:15

“Mas o anjo lhe disse: — Não tenha medo, Maria; porque você foi abençoada por Deus. Você ficará grávida e dará à luz um filho, a quem chamará pelo nome de Jesus. Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo. Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai. Ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim. Então Maria disse ao anjo: — Como será isto, se eu nunca tive relações com homem algum? O anjo respondeu: — O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Altíssimo a envolverá com a sua sombra; por isso, também o ente santo que há de nascer será chamado Filho de Deus.” LUCAS 1:30-35

É muito interessante quando passamos a observar como algumas mulheres hoje tem desprezado o fato de ser mãe, algumas até mesmo tem a capacidade de se livrar de seus filhos por motivos diversos, e alguns deles até banais e egoístas (não estou preparada para ser mãe!).

Quando analisamos os textos acima, principalmente Gênesis 3:15, vemos que Deus faz uma declaração para a mulher, que havia sido a primeira pessoa a desobedecer sua ordem de não comer do fruto, e que mesmo sendo ela a causadora naquele momento daquele grande problema que era a entrada do pecado para a raça humana, havia um projeto de Deus para resgatar sua dignidade, seu valor. Essa promessa de Deus iria se cumprir um dia, onde o descendente (preste atenção que está no singular e não plural) da mulher seria ferido pela serpente no calcanhar, porém ele triunfaria sobre ela ao ferir sua cabeça, sendo assim o responsável pela obra redentora da raça humana, de todo que crê.

Essa promessa embora sendo esperada por muitos, teve seu cumprimento quase quatro mil anos depois, quando Deus decide que enviaria o redentor de toda humanidade, o Cristo (ungido), mas como prometido não viria de uma ação humana, de um ato entre um homem e uma mulher, porém seria, como no caso de Adão o primeiro homem, por obra do próprio Deus. Foi quando o anjo Gabriel vai até Maria e lhe relata o que iria acontecer (Lucas 1:30-35), que seria o fato mais importante já observado por toda a humanidade, quando o próprio Deus se faz carne e habita entre nós, na pessoa de Jesus. A partir do nascimento de Jesus, o verbo encarnado, toda a história teve uma mudança radical, tudo e todos que estavam fadados ao fracasso e à morte eterna obtiveram puramente pela graça de Deus em Cristo, uma oportunidade de restauração, de salvação e de uma nova vida, a vida de Deus!

A mulher que até então levava o estigma de ser a responsável primeira pela queda, tem através do nascimento de Jesus em consequência da maternidade, a honra e o privilégio de ser chamada de “bendita” e “bem-aventurada”: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança lhe estremeceu no ventre. Então Isabel ficou cheia do Espírito Santo. E exclamou em alta voz:— Bendita é você entre as mulheres, e bendito o fruto do seu ventre! E que grande honra é para mim receber a visita da mãe do meu Senhor! Pois, logo que me chegou aos ouvidos a voz da saudação que você fez, a criança estremeceu de alegria dentro de mim. Bem-aventurada a que creu, porque serão cumpridas as palavras que lhe foram ditas da parte do Senhor.” (Lucas 1:41-44). Este ato de Deus através de Maria fez com que a glória desta atitude fosse infinitamente maior e mais importante do que o ato insano de Eva, trazendo um valor tão grande às mulheres, que elas se tornaram umas das primeiras seguidoras de Jesus, e muitos outros fatos e acontecimentos na vida de Cristo foi anunciado ou preparado por uma mulher. Provando o que o Apóstolo Paulo mesmo diz aos gálatas: Assim sendo, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vocês são um em Cristo Jesus.” (Gl 3:28). E olha que alguns tem Paulo como um machista e contrário às mulheres!

Podemos então dizer que pela atitude de uma mulher o pecado entrou no mundo, e por meio da atitude de uma mulher a salvação também entrou no mundo. Graças a Deus por seu amor! Graças a Deus por Jesus Cristo! Graças a Deus por Maria que ouviu e obedeceu! Graças a Deus por todas as mães que tem suas vidas dedicadas a gerar homens segundo o coração de Deus!

“Seus filhos se levantam e a chamam de bem-aventurada … Dêem a ela o que merece por tudo o que faz, e que seja elogiada por todos. Provérbios 31:28a, 31

Pr. Wellington Dias

Presidente – SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida

ADEUS ANO VELHO, FELIZ ANO NOVO!

Esperei com paciência pelo SENHOR; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. Tirou-me de um poço de perdição, de um atoleiro de lama; colocou os meus pés sobre uma rocha e firmou os meus passos. E me pôs nos lábios um cântico novo, um hino de louvor ao nosso Deus. Muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no SENHOR. Bem-aventurado é aquele que põe no SENHOR a sua confiança e não se volta para os arrogantes, nem para os que seguem a mentira.”

SALMO 40:1-4

Graças a Deus mais um novo ano se inicia! Conseguimos vencer 2018 e agora o Senhor nos permitiu adentrar 2019, creio que será um ano onde experimentaremos as maravilhas do Senhor em nossas vidas, família, ministério e nação, em nome de Jesus!

Se eu pudesse colocar um nome em 2018, seria o ano da paciência, onde tivemos que vencer grandes desafios, mas sempre com expectativa de que Deus estava no controle. Passamos por momentos de grande aflição, turbulências eleitorais, desemprego e desanimo de muitos que já haviam engavetado seus sonhos e projetos por acharem que tudo estava perdido. Porém, aqueles que esperaram com paciência, conseguiram sentir a presença do Senhor dirigindo os fatos, os acontecimentos, até mesmo o que parecia negativo estava no controle total do Senhor, aleluia!

Nós aprendemos que quanto mais desafios, mais oportunidades teremos para ver a glória e os milagres de Deus, uma vez que o que ele espera de nós é que tenhamos fé e sejamos pacientes.

Com certeza entro em 2019 com a esperança renovada, pois meus pés estão firmes na Rocha, sim, Rocha com letra maiúscula, pois a nossa Rocha se chama Cristo, como o próprio apóstolo Paulo declarou em I Coríntios 10:4 (E beberam da mesma bebida espiritual. Porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo.)! Nele jamais seremos abalados, mesmo que venham mais problemas, adversidades, calamidades, o nosso Senhor continuará firmando nossos pés e colocando em nossos lábios um cântico novo e um hino de louvor, afinal de contas nossa confiança não está nas redes sociais, nem nas notícias dos jornais, e muito menos nos homens, ela está centrada e alicerçada em Jesus, nome precioso!

Nossa atitude de perseverança e paciência fará com que outros que estão ao nosso redor, família e amigos, sintam a necessidade de ter o que temos que é: “Cristo em nós a esperança da glória!”. E desta forma, poderemos ser canal de transformação de vidas, sendo usados pelo Senhor para declarar as boas novas do Reino a todos que já perderam suas esperanças, e que caminham sem rumo, a passos largos para o inferno. Mas nós, os lavados e remidos no sangue do Cordeiro, temos a resposta que a humanidade tanto precisa para ter uma nova motivação, uma esperança renovada, serem felizes e experimentarem a verdadeira prosperidade de Deus, que é:

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem nele crê não é condenado; mas o que não crê já está condenado, porque não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” JOÃO 3:16-18

Vamos então, aprender e ensinar que vale a pena confiar no Senhor, descansar nele, ter paciência e saber agir quando, como e onde ele mandar. Buscando sempre obedecer ao que ele ordenou na Bíblia, e desta forma, certamente ele cumprirá o que tem dito a nosso respeito, que é o grande desejo do coração de nosso Deus e Pai de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, e nosso também!

 Eu é que sei que pensamentos tenho a respeito de vocês, diz o SENHOR. São pensamentos de paz e não de mal, para dar-lhes um futuro e uma esperança. Então vocês me invocarão, se aproximarão de mim em oração, e eu os ouvirei. Vocês me buscarão e me acharão quando me buscarem de todo o coração. Serei achado por vocês, diz o SENHOR, e farei com que mude a sorte de vocês. JEREMIAS 29:11-14

Desejo que nesses próximos 365 dias de 2019, o Senhor continue colocando em nossos lábios um cântico novo, e um hino de louvor, para que possamos expressar todos os dias nossa gratidão e amor ao único que é digno de receber a honra e a glória, a força e o poder!

Seja abençoado em nome de Jesus!

Pr. Wellington Dias

Diretor Executivo – Cristo Para as Nações

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida

Reforma Protestante

Mas o justo viverá pela fé’’  Romanos 1:17

Quando analisamos a história da humanidade nos últimos 500 anos, observamos o quanto a Reforma Protestante foi crucial para grandes mudanças e transformações que modificariam a conduta do ser humano com ele mesmo, com o próximo e principalmente com Deus. Tornando-se um dos fatos mais importantes para nós, “protestantes”, devido ao rompimento que um monge agostiniano chamado Martinho Lutero fez com a igreja Católica Romana.

Infelizmente se perguntássemos hoje aos nossos filhos o que comemoramos no dia 31 de outubro, se bem que até mesmo a alguns adultos, a resposta seria a mesma, halloween – dia das bruxas. Muitos perderam a noção de nossa história protestante, do que nos fez uma igreja que não adora ídolos, não acredita em salvação por méritos humanos e muito menos em perdão de pecados senão única e exclusivamente pelo Sangue de Cristo.

O texto de Romanos 1:17 foi suficiente para fortalecer o processo de conversão de Martinho Lutero, que em 31 de outubro de 1517 fixou na porta da igreja do castelo de Wittemberg, na Alemanha, as suas 95 teses, desfechando uma verdadeira revolução religiosa, em prol de um retorno às origens do Cristianismo primitivo, e da prática sincera e devocional da Palavra de Deus. Ele afirmava com convicção: ‘‘Minha consciência é escrava da Palavra de Deus’’. Após a fixação das suas 95 teses, Lutero travou uma forte luta de debates, tanto verbais, quanto escritos, defendendo a ‘‘Justificação pela fé’’ – ‘‘Sola fide’’, que lhe custou a excomunhão. No dia 10 de dezembro de 1520, o Papa Leão X, o considerou herege, expedindo-lhe a Bula de excomunhão, que ao recebê-la, Lutero, em um ato de coragem e desafio ao poder religioso, queimou-a em praça pública. Com a excomunhão, ele recebeu apoio de várias personalidades da nobreza alemã, tendo condições de avançar com o movimento que havia iniciado.

Hoje, somos reconhecidos e chamados de protestantes, devido ao protesto levantado por Lutero naquela data. Porém, devemos nos perguntar se estamos realmente em protesto contra as coisas que foram o motivo de cisão entre ele e a igreja Romana? Ou estamos andando de volta às práticas que aquela igreja tinha?

Depois de 501 anos podemos ver que infelizmente temos algumas práticas que eles também tinham, e o nosso rumo não é bom, pois eles acabaram sem a direção de Deus e impediram a ação do Espírito Santo em suas vidas e na igreja. O que vejo hoje, não é que precisamos de uma nova reforma como muitos dizem, e sim, de simplesmente ser a Igreja de Cristo, e deixar que o Espírito Santo venha agir em nós e através de nós. Pararmos de caminhar na independência de Deus, e buscarmos sua face todos os dias para que encontremos nossa verdadeira identidade. Penso que o texto que mais se adeque a igreja atual é o que João escreveu a igreja de Éfeso em Apocalipse 2:4-5 “Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas.”. E estes são os nossos grandes desafios: 1) A Bíblia é a nossa única regra de fé e prática, sendo ela a palavra de Deus, e não apenas contendo a palavra de Deus. 2) Somos salvos puramente baseados na nossa fé em ser Jesus o filho de Deus, não há nada que possamos fazer como obras que possa nos justificar. 3) Nossa salvação veio mediante uma atitude de Deus, não fomos nós que o escolhemos, mas ele nos escolheu, somos alvos de sua graça. 4) Fomos restaurados e reconciliados com Deus mediante a pessoa bendita de Jesus, ele é o autor ele é o Senhor e ele é o único. 5) Só um é merecedor de toda glória e honra, e tudo o que ele fez foi para este fim, seu nome é o Senhor Deus Poderoso.

“Soli Deo Gloria!” – Glória somente a Deus!

Pr. Wellington Dias

Presidente SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida

MEU DEUS, QUE “ZIKA” É ESSA?

“Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.” GÊNESIS 1:26

É incrível o que temos visto em pleno século XXI o homem está sendo dizimado e atormentado por um pequeno mosquito de 0,5 cm de comprimento, o tão afamado e maldito Aedes aegypti (odiado do Egito) – transmissor da dengue, chicungunha e zika (causadora da microcefalia em mais de 500 crianças no Brasil). É lógico que estamos colhendo o que plantamos, porém, analisando algumas coisas na palavra de Deus, tomo a liberdade para tecer alguns comentários sobre o caso.

A alguns meses atrás minha esposa Alcinéa, me falou que tinha dado uma ordem proibindo o mosquito de picá-la. No momento achei interessante e não levei muito a sério, no entanto, percebi que os mosquitos deram uma sumida de minha casa. Então minha filha Ana também começou a orar nesse sentido, e é lógico entrei na onda, afinal de contas quem não quer ser livre desta praga! Mas, observando a atitude de minha esposa, refleti em alguns princípios da palavra de Deus que reforça a atitude de autoridade que ela teve:

  1. DEUS CRIOU O HOMEM COM AUTORIDADE SOBRE A CRIAÇÃO: Como vemos em Gênesis 1:26, Deus ao criar o homem à sua imagem e semelhança, lhe delega autoridade sobre os animais. Com o pecado esta autoridade foi comprometida, e ao invés do respeito que os animais tinham do homem, agora seria pavor e medo (Gênesis 9:1-2), o que gera ataques ao se sentirem ameaçados.
  2. O SENHOR JESUS RESTAURA ESTA AUTORIDADE, E ELE MESMO TEM TODA AUTORIDADE: Em Mateus 28:18, Jesus declara que recebeu toda autoridade no céu e na terra, isto nos mostra que ele tem poder sobre todo o universo criado por Deus, não há nada que não esteja sujeito a Cristo. A ele, segundo Paulo em Efésios 1:20-23 e Filipenses 1:21-22,  estão sujeitas todas as coisas estando acima de todo principado, potestade, domínio e de todo nome que se possa referir, inclusive do Aedes, sendo o seu nome tão poderoso que todos se curvarão diante dele.
  3. ELE DELEGOU ESTA AUTORIDADE À IGREJA: Esta autoridade que Jesus tem, ele também a liberou para sua igreja, uma vez que a mesma é parte do seu corpo, sendo ele a cabeça (Colossenses 1:18-19). Em Lucas 10:19-20, Jesus estende esta autoridade aos seus discípulos, o que nos mostra que como seus discípulos hoje podemos também exercê-la.
  4. DEVEMOS EXERCITAR ESTA AUTORIDADE: Não basta apenas a igreja saber e reconhecer que tem autoridade em Cristo, ela tem que exercer a mesma. Um fato muito interessante que nos mostra isso é em Atos 28:3-6, quando Paulo é picado por uma víbora na ilha de Malta, mas não dá nem atenção para a mesma, simplesmente sacode a mão e continua sua tarefa. Ele sabia que lhe havia sido concedido autoridade pelo Senhor, e no momento em que foi necessário usá-la ele não teve dúvida, colocou em prática!
  5. O MEIO DE EXERCITAR ESTA AUTORIDADE: Somente no livro de João temos por quatro vezes Jesus declarando que a forma que temos para exercer esta autoridade é através da oração ao Pai feita em seu nome (14:13-14, 15:16, 16:23). Precisamos utilizar esta ferramenta poderosa e eficaz, orar em nome de Jesus para que nosso Pai que está nos céus nos livre de todo mal, inclusive do Aedes Aegypti.

Amados, não estou brincando ao escrever este texto, por mais que pareça simplório, mas a oração feita em nome de Jesus pode quebrar verdadeiras barreiras e impedir a ação do inimigo, mesmo que seja de 0,5 cm. Não deixemos de lado esta arma espiritual, exerça com fé e autoridade, e certamente Deus livrará nossa vida, de nossa família, e se a igreja orar com fé verá também nossa nação livre desta maldição do Egito.

Ore com fé e declare: “Senhor, em nome de teu Filho Jesus Cristo, eu proíbo este mosquito de me picar, e também de picar a minha família. Amém!” E que assim seja!

Pr. Wellington Dias

Presidente SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida