[CURSO FORMAÇÃO EM LOUVOR E ADORAÇÃO] Você conhece o curso de Formação em Louvor…

[ad_1]

[CURSO FORMAÇÃO EM LOUVOR E ADORAÇÃO]
Você conhece o curso de Formação em Louvor e Adoração?
Tem por objetivo equipar e preparar pessoas que trabalham na área de artes da igreja, quer seja ministrando, liderando equipes, cantando, tocando, etc. Esta é uma das áreas onde atualmente se tem menos ensinamento, e por isso, vemos tantos movimentos sem fundamentação Bíblica.
Acesse nosso site e faça sua matrícula para o segundo semestre do 2020.

www.seminariocasadeprofetas.org.br

#adoraçãoresponsável
#seminariocasadeprofetas
#louvor
#adoração

[ad_2]

Source

blank

Ganhe um curso online gratuito!

[sociallocker id=”2054″]

Parabêns!

Você ganhou o curso online de Relacionamentos!

Para resgatar seu cupom, por favor clique no botão abaixo:

blank

** O certificado é digital(emitido pelo sistema) e será emitido somente com aprovação mínima de 70%

**Reservamos o direito de acesso há um CPF por curso. Não é permitido cópia ou distribuição dos arquivos.

[/sociallocker]

 

blank

Reunião e treinamento com o time de professores do seminário Casa de Profetas. E…

[ad_1]
blank

Reunião e treinamento com o time de professores do seminário Casa de Profetas. Esteja orando pelos professores, alunos e equipe de apoio do nosso seminário. Será um semestre com muitos desafios.
O Senhor está conosco!
“Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar”.
Josué 1:9
www.seminariocasadeprofetas.org.br
#seminariocasadeprofetas
#SCP
#teologia
#cursos
#curso

[ad_2]

Source

blank

Uma nova sede para o Seminário Casa de Profetas

PARTICIPE E COLABORE COM O NOSSO PROJETO “EDIFICAR”

YouTube video

ALVO:  NOVA SEDE DO SEMINÁRIO CASA DE PROFETAS

De preferência na região centro-sul, com espaço menor que atual, porém com uma área para um auditório para cursos.

ABERTURA DE POLOS

  • Ibirité
  • Minaslândia
  • Ribeirão das Neves
  • São José da Lapa
  • Contagem

Os discípulos dos profetas disseram a Eliseu: — Eis que o lugar em que moramos com você é pequeno demais para nós. Vamos até o Jordão, tomemos de lá cada um de nós uma viga e construamos um lugar para morar. Ele respondeu: — Vão.” II REIS 6:1-2

“Quanto a você, meu filho, fortifique-se na graça que há em Cristo Jesus. E o que você ouviu de mim na presença de muitas testemunhas, isso mesmo transmita a homens fiéis, idôneos para instruir a outros. / Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” II TIMOTEO 2:1-2, 15

Ajudar o seminário, apoiar o seminário

Quero apoiar, Quero contribuir

Ajudar,contribuir,apoiar,projeto edificar. Nova sede

blank

ONDE FOI QUE NOS PERDEMOS?

[sociallocker id=”1786″]

ADORAÇÃO RESPONSÁVEL

YouTube video

EVENTO ONLINE

04 de Abril 2020

LIDERANÇA

Dionizio Ferreira e Jônatas Câmara

VISÃO

O ADORAÇÃO RESPONSÁVEL é um movimento de ensino, oração, intercessão e adoração,  que tem como objetivo inspirar adoradores a viverem um  nível profundo de quebrantamento, profecia, revelação e fluir pelo Espirito.  

MISSÃO

Nossa missão é a de enfatizar a sustentação dos marcos fundamentais da adoração comunitária bem como a nossa condição como reino de sacerdotes. Essa é a nossa missão e a nossa responsabilidade.

VALORES

Cremos que a verdadeira adoração só se consolida quando acontece no espírito e pelo Espírito. Cremos que através da unidade da fé e da unidade do Espírito a igreja se torna uma só voz no mundo, por isso, cremos que todos podem profetizar. Também, sustentamos a ordenança bíblica de que precisamos falar entre nós com salmos, hinos e cânticos espirituais. 

COMO NASCEU O ADORAÇÃO RESPONSÁVEL

Por Dionizio Ferreira

No inicio do ano de 2015, o Senhor começou a ministrar em meu coração duas coisas. A primeira a respeito do ministério do Espírito Santo e a segunda sobre a adoração em espírito e em verdade. Sobre o ministério do Espírito Santo, veio ao meu coração uma forte revelação capaz de me fazer entender como eu sustentava muitos achismos o que antes pra mim eram princípios fundamentais,  mas que na verdade vivia-os sem entendimento, principalmente sobre a nossa forma de cultuar a Deus. Percebi que nossos cultos geralmente obedecem uma liturgia muito forte a ponto de exaltarmos essa liturgia e não permitirmos de forma livre, a intenção do Espírito Santo. Com isso passei a estudar a bíblia a respeito da obra do Espírito a fim de entender melhor sobre sua atuação e o que me  foi revelado dentro das escrituras a princípio é de que o seu ministério é o ministério de maior glória (2 Co 3) e de que este ministério precisa ter primazia. Também o Espírito ministrou ao meu espírito sobre como temos resistido à sua atuação assim como o jovem Estevão declarou em Atos 7.51 Homens de dura cerviz e incircuncisos de  coração e de ouvidos, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim como fizeram vossos pais, também vós o fazeis”.  O Espírito também já foi blasfemado, já mentiram contra o Espírito Santo e muitas outras atitudes que demonstram que o Espírito tem sido esquecido e que sem o seu ministério genuíno a igreja não adorará em verdade, não orará biblicamente e não será revelada a respeito de Jesus Cristo, o Cabeça. Resultado da falta do Espírito: nossa intenção pode ser um tanto quanto boa mas sempre apontará para a posição horizontal.

Em 2016 assumi o ministério de louvor do Seminário Cristo Para as Nações e a coordenação do Curso Bacharel em Louvor e Adoração que hoje recebeu uma nova nomenclatura “Formação em liderança de Louvor”. Na oportunidade convidei o ex-aluno que hoje é professor do curso, Jônatas Câmara, a caminhar comigo nessa revelação que estava nascendo. Deus uniu dois corações num mesmo propósito.. Fomos consolidando o propósito de Deus através da unidade, da comunhão, alinhando pensamentos para que pudéssemos falar a mesma língua e sermos a mesma voz.  Jônatas foi convidado pelo fato de Deus ministrar ao meu coração sobre sua vida e alguns de seus propósitos no ministério dele. Eu sempre o observava no seminário trabalhando em equipe, disciplinado, pronto para o ensino, obediente à liderança, forte na palavra e no Espírito, frutos de um coração quebrantado e o desejo ardente de ir sempre além. É assim até hoje!. A partir desse momento começamos a pensar melhor sobre o ministério do Espírito Santo como também a adoração em espírito em verdade. Nessa época Jônatas produziu a seguinte frase, e é claro, que pelo Espírito Santo   “A adoração só pode ser em verdade se primeiramente acontecer em espírito e pelo Espírito. Nossa geração precisa produzir o som de vidas queimando no Espírito Santo”. A propósito, tínhamos algumas ideias a respeito do congresso de louvor e adoração do Cristo para As Nações que aconteceria em novembro de 2016. De uma coisa eu estava convicto, precisávamos falar a respeito do ministério do Espírito Santo e sobre a adoração em espírito e em verdade. Foi quando eu pedi ao Jônatas para que me ajudasse a pensar em um tema para esse congresso. Horas depois ele me enviou uma mensagem com o seguinte tema: ADORAÇÃO RESPONSÁVEL. Diferente, simples e direto. Ainda acrescentou, “precisamos aceitar nossa condição como reino de sacerdotes e viver isso na prática, precisamos ser o que cantamos”. Sendo assim, o tema do nosso congresso de 2016 foi “Adoração Responsável – O que somos, o cantamos”.

Fizemos o congresso e foi glorioso.  Havia uma atmosfera diferenciada e um pulsar em nós sobre vivenciarmos um tempo de profundas revelações. Então sentimos de continuarmos com o Adoração Responsável como um movimento e não apenas como um congresso. Nossa Liderança no seminário aprovou e então fomos buscar ao Senhor sobre essa nova missão. Em 2017 lançamos a primeira sessão do Adoração Responsável com o tema Adoração Responsavel, seguindo fizemos a sessão dois com o tema Revelação e Adoração, logo depois continuando 2017 e 2018, surgiram novos temas: Conservando o trigo o azeite e o vinho, Aba Pai, Reino de Sacerdotes, Subamos a Betel, Eis o tempo da colheita, Até que cheguemos à unidade da Fé e agora, março de 2019 – Baruch Habah – Bendito é o que vem. 

Durante todo o processo fomos trabalhados e moldados  pelo Espírito, mesmo porque no inicio tínhamos a convicção de que estávamos seguindo um formato ainda muito litúrgico por causa de paradigmas que foram  construídos em nossas mentes,  o que envolvia coisas do tipo: quem vai fazer o quê? Vamos convidar palestrantes renomados? Vamos cobrar entrada? Qual  equipe de música irá ministrar? Vamos ensinar sobre música? Vamos fazer um processo de coaching coletivo? Com todas essas perguntas, fruto de uma construção costumeira começamos a entender, pela graça e pelo Espírito de que precisávamos nos preparar tecnicamente, biblicamente e espiritualmente, mas que além disso, deveríamos seguir o fluxo do Espírito e ainda,  que não temos capacidade para gerar nada, somente o Espírito pode gerar revelação e adoração e de que deveríamos convidar para compor esse time pessoas que carregavam a mesma revelação e que estava conosco nesse processo. Faz toda diferença quando você tem uma equipe que vive unidade da fé e unidade no Espírito. Aos poucos fomos sendo instruídos pelo Espírito e ainda estamos nesse processo de construção e desconstrução. Não carregamos nenhum apego sobre esse movimento, mesmo porque sabemos que ele fluirá até o dia que o Espírito Santo, o ministério de maior glória, decidir. O que desejamos é tocar e inspirar nossa geração e prepara-los para contar as obras do Senhor para a próxima geração. Importa que Cristo cresça e que nós diminuamos. O Adoração Responsável tem sido um canal de Deus para a transformação de vidas. Foram muitos testemunhos desde então, muitos adoradores que participaram desde o inicio e que são fiéis a esse movimento já relataram sobre o que o Espírito fez em suas vidas e ministério, mas, o testemunho que nos impactou sobremaneira foi o de um pastor que havia destituído o ministério de musica e louvor  da sua igreja. Havia decidido por convidar bandas itinerantes para não ter a chamada “dor de cabeça com ministério”, assim ele relatou. Na sessão Adoração e Revelação o Senhor ministrou no coração dele sobre um tempo de restauração do ministério e sobre chamar o pessoal para essa vida no Espírito que proporciona revelação e adoração em verdade. Ele nos contou de que o ministério de música em sua igreja foi restaurado e de que o fluir do Espírito Santo tem sido notório. 

Seguimos com essa visão, seguimos com essa missão, crendo que o Adoração Responsável não carrega em si nenhum objetivo financeiro e nem mesmo a exaltação de qualquer instituição ou de homem algum. O Adoração Responsável, como o próprio nome diz é a oportunidade de fazermos  o que precisamos fazer nesse tempo, em nossas igrejas, bairros e cidades. Esse movimento tem  sido o carinho de Deus para nos transformar de glória em glória, de revelação em revelação.

[/sociallocker]

blank

DEUS SUPERA AS NOSSAS EXPECTATIVAS

DEZEMBRO DE 2018 – DEUS SUPERA AS NOSSAS EXPECTATIVAS!

Então Israel disse a José: — Eu não esperava ver o seu rosto outra vez; e eis que Deus me permitiu ver também os seus filhos.” GÊNESIS 48:11

É muito interessante esse texto, ele narra o momento em que Jacó (Israel) vai encontrar com José e os seus filhos. Após muitos anos acreditando que José estivesse morto, Jacó o reencontra no Egito, porém não mais um jovenzinho, e muito menos um apenas, agora ele o vê como um homem formado, responsável por toda a terra do Egito e sendo um dos homens mais influentes da terra naquela época. E José lhe apresenta seus dois filhos Manassés e Efraim, fruto de seu casamento com Asenate. A alegria de Jacó é muito grande, além de encontrar o filho que segundo informações jazia morto, agora tem o privilégio de conhecer seus dois netos!

Você deve estar pensando: “o que isso tem a ver comigo?” Creio que tudo a ver, principalmente quando nos aproximamos do final de um ano nada comum. Esse ano de 2018 foi extremamente difícil, extenuante, agitado, confuso, perigoso, desafiador, e tantos outros adjetivos que talvez você possa me ajudar a colocar aqui.

Quando começamos esse ano não tínhamos muitas expectativas, seria um ano de eleições, mas não tínhamos muita noção de como seria, uma vez que as opções eram escassas. Passamos uma boa parte do ano vivendo a expectativa de ver pelo menos uma luz no fim do túnel, e quando menos esperávamos tínhamos mais um escândalo, mais uma prisão, o país parece que parou, foi um ano em que não tivemos avanços significantes na nossa pátria. Todos estavam focados no que vai acontecer depois de outubro, quem será, como será, o que fará! Estávamos literalmente como Jacó após a perda de José, perdemos a esperança, não víamos uma solução, todas as opções pareciam terríveis, e instaurou-se um clima de decepção, desespero e desanimo, onde muitas pessoas de posses procuraram sair fora, mudar do país, tentar algo novo em um lugar desconhecido.

Mas quando tudo parecia perdido, Deus, o mesmo Deus que interviu nessa nação a alguns anos através da operação lava-jato, quando centenas de figurões foram presos, ele gera na sua igreja um compromisso com a Pátria. Paramos de olhar nossos próprios umbigos e começamos a ver a situação caótica em que nos encontrávamos, foi quando algo inédito aconteceu, começamos a ver líderes de diferentes linhas confessionais se unirem para clamar a Deus pela nossa nação, independente se ganhariam algo ou não, estavam interessados em ver um novo tempo, ver a ação de Deus tirando o Brasil de um marasmo e estagnação social, político e espiritual! Deus ouviu e promoveu mudanças, fez com que a estatística errasse, para provar que ele é o dono de tudo o que criou, e ninguém pode contrariar a sua vontade, principalmente quando seu povo clama por sua ação. Deus gerou nos nossos corações uma esperança de dias melhores, não devido a quem ganhou, e sim, por vermos que foi ele quem fez!

Assim, quero dizer a você que Deus continua no controle de tudo, creio que mesmo sem muitas mudanças no momento, porém o ambiente espiritual da nossa nação está mudando, Deus está agindo para que sua igreja entenda que quando caminhamos juntos, clamamos juntos, ele opera! E sua ação sempre superará nossas expectativas. Estou confiante que Deus irá fazer algo jamais visto em nossa nação. Estamos chegando no final dos tempos, e muitas pessoas ainda precisam ser alcançadas pelo amor e graça do Senhor, por isso precisamos orar mais, buscar mais, trabalhar mais, investir mais, nos doarmos mais, e certamente o ano de 2019 será um marco positivo na história do Brasil e da igreja no Brasil.

Jamais desista da nossa pátria, sei que muitos já desistiram e acham que não há esperança, mas faço das palavras de Paulo as minhas, de ânimo e coragem para cada um de nós: “Cristo em nós, a esperança da glória.” (Colossenses 1:27b)

Que o Senhor te abençoe e te conceda força e fé para confiar no que ele diz e não no que os homens dizem.

Desejo a todos um feliz natal e um 2019 cheio da graça, misericórdia, amor e ação eficaz de Deus sobre nós, nossa família e principalmente sobre nossa amada pátria Brasil!

Pr. Wellington Dias

Presidente SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida

blank

DIA DAS MULHERES 08 DE MARÇO

“Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de rubis.”

Provérbios 31:10

Historicamente, o primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política. No ano seguinte, o Partido Socialista dos EUA oficializou a data como sendo 28 de fevereiro, com um protesto que reuniu mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York e culminou, em novembro de 1909, em uma longa greve têxtil que fechou quase 500 fábricas americanas. Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas na Dinamarca, uma resolução para a criação de uma data anual para a celebração dos direitos da mulher foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações. Com a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) eclodiram ainda mais protestos em todo o mundo. Mas foi em 8 de março de 1917, quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o Czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra – em um protesto conhecido como “Pão e Paz” – que a data consagrou-se, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher, apenas em 1921. Somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o “8 de março” foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.
Mas, muitos séculos antes disso tudo acontecer, Deus já havia manifestado o que está no seu coração, onde declara através do apóstolo Paulo que para ele não há acepção de pessoas, todos são iguais em Cristo Jesus, sendo ele o elo de união entre todos com Deus – Gálatas 3:26-29 (Pois todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus; porque todos vocês que foram batizados em Cristo de Cristo se revestiram. Assim sendo, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vocês são um em Cristo Jesus. E, se vocês são de Cristo, são também descendentes de Abraão e herdeiros segundo a promessa.). Há sim, diferença em responsabilidades e papeis estabelecidos por Deus principalmente na família, onde se cada um cumpre sua parte com amor e dedicação, não existirá o sentimento de desvalorização nem de falta de comprometimento, onde o próprio apóstolo Pedro faz uma declaração importantíssima sobre o grande valor que o homem deve dar a mulher e o respeito devido à mesma – I Pedro 3:7 (Maridos, vocês, igualmente, vivam a vida comum do lar com discernimento, dando honra à esposa, por ser a parte mais frágil e por ser coerdeira da mesma graça da vida. Agindo assim, as orações de vocês não serão interrompidas.).

            Resumindo, preparei este texto não para simplesmente lembrar a data das conquistas que as mulheres conseguiram no decorrer dos anos, mas para lembrar o grande valor dado por Deus a cada uma de vocês. E nesta data gostaria de parabenizá-las pelo grande esforço e colaboração na obra do Senhor, pois juntos faremos a grande diferença nesta geração, pois o que Deus quer não é a disputa de posição, de importância, mas sim o respeito e o trabalho conjunto para implantar seu reino aqui na terra, preparando as pessoas para a vinda de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

            Eu poderia descrever centenas de mulheres de grande valor na história da igreja, no entanto gostaria de ressaltar uma em especial, VOCÊ! Pois você é única, ninguém te substitui. Deus não fez ninguém igual a você, por isso seja qual for a sua altura, cor da pele, cor dos olhos, condição financeira ou “data de nascimento”, saiba de uma coisa: VOCÊ É ESPECIAL PARA DEUS!

E ele continua contando com você para implantar o Seu Reino, e não somente hoje, mas até a volta de Cristo Jesus!

Parabéns mulher virtuosa!!!

Pr. Wellington Dias da Silva – Presidente SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida

blank

ONDE DEUS ESTAVA QUANDO ISSO ACONTECEU?

“Vocês pensam que eu tenho prazer na morte do ímpio? — diz o SENHOR Deus. Não desejo eu muito mais que ele se converta dos seus caminhos e viva?” EZEQUIEL 18:23


Esta é a pergunta que geralmente se ouve de determinadas pessoas quando as tragédias como Mariana, Brumadinho, CT do Flamengo, e tantas outras acontecem. Mesmo aqueles que se dizem ateus aproveitam essa oportunidade para questionar onde está aquele que eles nem acreditam que existe. Aí o ser humano, para fugir das suas responsabilidades, no que nós somos bons em fazer, procura um culpado para nossa arrogância, egoísmo, avareza, falta de amor, incompetência, falta de caráter, de ética, e colocamos naquele, que para alguns não vai responder. A própria palavra de Deus já mostra qual ação do ser humano tem causado profundos transtornos, mortes e sofrimento: Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a atormentaram a si mesmos com muitas dores.”(I Timóteo 6:10). E coloca muitas dores nisso!

O  sofrimento humano sempre foi entendido por muitos por uma falta de amor de Deus para com o ser humano, alguns até mesmo declaram ser isso prova de sua não existência. Mas o que tantos se esquecem, ou desconhecem, é que Deus continua no mesmo lugar onde sempre esteve, assentado em um alto e sublime trono, e de lá, ele contempla e orquestra a nossa história.

O problema do sofrimento humano não está relacionado a se Deus existe ou não, e sim á capacidade humana de, mesmo sendo avisados do que acontecerá se desobedecermos suas regras, e por incrível que pareça são regras de convivência e relacionamento com o próprio ser humano, teimam em desrespeitar, achando que um Deus de amor é um Deus que mente. Mentir? Sim, quando declaramos que suas regras podem ser desrespeitadas sem dano algum, porque seu amor é incondicional, colocamos Deus como um mentiroso, um pai que cria filhos irresponsáveis e sem caráter, que simplesmente faz como muitos pais modernos que prometem para o filhos “se você fizer isso novamente eu vou te bater!”, quando na realidade não estão dispostos e nem acham correto corrigir o filho, afinal de contas é uma criança. Mas segundo o grande pregador Charles H. Spurgeon: “comece a ensinar cedo pois as crianças começam a pecar cedo”. Mentir não faz parte do caráter de Deus, mesmo porque ele é a verdade, como diz o próprio Cristo, e nele não habita variação nem mudança. Se Deus prometeu ele vai fazer, e se ele falou ele vai cumprir. Como diz com muita propriedade o apóstolo Paulo em Romanos 1:25 Eles trocaram a verdade de Deus pela mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito para sempre. Amém!”, ou seja o mentiroso aqui é outro. No entanto o resultado deste abandono também foi relatado por Paulo, ou seja, Deus sempre avisa que os nossos atos trazem consequências: Por causa disso, Deus os entregou a paixões vergonhosas. Porque até as mulheres trocaram o modo natural das relações íntimas por outro, contrário à natureza. Da mesma forma, também os homens, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo indecência, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro. E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a um modo de pensar reprovável, para praticarem coisas que não convém. Estão cheios de todo tipo de injustiça, perversidade, avareza e maldade. Estão cheios de inveja, homicídio, discórdia, engano e malícia. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes, orgulhosos, inventores de males, desobedientes aos pais, insensatos, desleais, sem afeição natural e sem misericórdia. Embora conheçam a sentença de Deus, de que os que praticam tais coisas são passíveis de morte, eles não somente as fazem, mas também aprovam os que as praticam.” (Romanos 1:26-32)

Desde Adão, Deus deixou bem claro que o seu desejo era de que o homem tivesse vida longa e prazerosa na terra que ele havia lhe dado, e também governasse sobre a mesma cuidando e zelando para que tudo corresse bem. Ele deixou o homem com liberdade de ação, limitando-o somente à obediência a uma única ordem “não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal” (Gênesis 2:16-17). Mas infelizmente foi essa a escolha que o homem fez, pagando pela sua desobediência com a pena capital e a maldição de toda criação, embora Deus tivesse avisado das consequências, o homem decidiu ousar e desafiar o criador, achando que Deus não teria coragem de cumprir com sua palavra. Um conselho desde já, jamais ouse desafiar a Deus, ele é o criador e preservador da vida, e não um ser igual a nós.

Deus também colocou ao homem algumas condições para viver bem, e ter a sua benção, e algumas delas estão registradas em Êxodo 20:1-17 (dez mandamentos) e também em Deuteronômio 28 (Bênçãos e maldições decorrentes da obediência ou desobediência). E temos também o que o próprio Cristo deixou para nós que foi registrado por Mateus nos capítulos 5 e 6 do seu livro (sermão do monte). Seu desejo continua sendo de nos abençoar, fato é que desde a queda de Adão, registrada acima, ele já proveu um caminho aberto para aqueles que se arrependem e querem voltar a uma comunhão e reconhecimento de sua bondade, misericórdia e amor, ele prometeu enviar um libertador, um que pudesse fazer o pagamento da dívida de todos os que se achassem na condição de pecadores arrependidos, ele envio seu próprio Filho, Jesus Cristo!

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito,  para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3-16

 

Pr. Wellington Dias da Silva

Presidente SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida

blank

O DIA EM QUE DEUS RENUNCIOU

“Então, os anciãos todos de Israel se congregaram, e vieram a Samuel, a Ramá, e lhe disseram: Vê, já estás velho, e teus filhos não andam pelos teus caminhos; constitui-nos, pois, agora, um rei sobre nós, para que nos governe, como o têm todas as nações. Porém esta palavra não agradou a Samuel, quando disseram: Dá-nos um rei, para que nos governe. Então, Samuel orou ao SENHOR. Disse o SENHOR a Samuel: Atende à voz do povo em tudo quanto te diz, pois não te rejeitou a ti, mas a mim, para eu não reinar sobre ele.”  I SAMUEL 8:4-7

Estava fazendo minha devocional pela manhã, quando me deparei com o texto acima muito interessante, e vivendo o nosso país uma fase tão difícil e complicada onde a palavra “impeachment” e “renúncia” se ouvem a cada dia, procurei fazer uma comparação com o que aconteceu com Israel e o Senhor, não querendo aqui fazer qualquer apologia a partidos políticos ou pessoas, senão pura e simplesmente mostrar na história bíblica uma época em que o povo resolve pedir a renúncia do Senhor e o que isso trouxe a eles.

Este tempo na história de Israel, era o tempo dos juízes, quando não havia um rei sobre o povo, mas o Senhor escolhia aqueles que governariam por um tempo, afinal de contas o governo estava com ele, e era ele quem supria e guardava a nação. Todos os juízes até Samuel foram escolhidos por Deus, salvo os filhos de Samuel que foram colocados por ele mesmo (I SM 8:1). O povo irritado pelos desmandos de seus filhos e a passividade de Samuel resolveram de comum acordo, os líderes e o povo, pedir um rei como as outras nações tinham. Somente se esqueceram de que eles não eram como as outras nações, foram gerados por Deus, da pequena família de Abraão, Deus fez uma grande nação com o propósito de ser sua nação, o povo que levaria o seu nome e que mostrariam às outras nações o que é ser governado por Deus. Mas infelizmente depois de verem o problema dos filhos de Samuel resolveram pedir a cassação do mandato de Deus, soberano sobre eles, se esquecendo de que mesmo que Samuel tivesse colocado seus filhos, sempre era Deus que escolhia, como no caso de Eli, que fez a mesma coisa, porém Deus interviu e de uma forma poderosa coloca Samuel como sucessor de Eli e não seus filhos corruptos.

Quando Deus declara para Samuel que não era ele, Samuel, o rejeitado e sim o Senhor, ele abdica, renuncia de seu governo direto sobre o povo de Israel e lhes permite ter o que desejavam, um rei, uma monarquia humana, um governo humano e não mais o de Deus. O interessante é que o Senhor ainda os adverte sobre quais seriam os direitos do rei, que não era apenas uma escolha por um homem, mas por um sistema de governo. E este rei teria os seguintes direitos: “ele tomará os vossos filhos e os empregará no serviço dos seus carros e como seus cavaleiros, para que corram adiante deles; e os porá uns por capitães de mil e capitães de cinquenta; outros para lavrarem os seus campos e ceifarem as suas messes; e outros para fabricarem suas armas de guerra e o aparelhamento de seus carros. Tomará as vossas filhas para perfumistas, cozinheiras e padeiras. Tomará o melhor das vossas lavouras, e das vossas vinhas, e dos vossos olivais e o dará aos seus servidores. As vossas sementeiras e as vossas vinhas dizimará, para dar aos seus oficiais e aos seus servidores. Também tomará os vossos servos, e as vossas servas, e os vossos melhores jovens, e os vossos jumentos e os empregará no seu trabalho. Dizimará o vosso rebanho, e vós lhe sereis por servos.” E mesmo assim o povo insistiu e decididos em seus corações em abandonar o Senhor declararam que queriam mesmo um rei como as outras nações.

Triste este fato, mesmo porque esta história se repete ainda hoje, e não falo de um governo humano, como estamos vendo hoje, pois foi exatamente os direitos e o que o rei faria com o povo é o que os governantes ainda hoje continuam fazendo. Atenho-me é ao fato de continuarmos acreditando que o homem, mortal, pecador, pode resolver o problema de uma nação. Infelizmente não! O único que pode estabelecer um governo de paz, justiça e harmonia é o Senhor. E a cada dia o povo se afasta mais dele, seja em seus lares, em suas empresas, seus estudos, sempre buscando a resposta em alguém, um “salvador da pátria”, se esquecendo de que apenas um é o Salvador e Senhor. Davi teve esta consciência quando ao escolher um castigo devido ao seu pecado (quando fez o senso de Israel sem a ordem de Deus), disse: “Estou em grande angústia; porém caiamos nas mãos do SENHOR, porque muitas são as suas misericórdias; mas, nas mãos dos homens, não caia eu.”

Queridos, o que mais me alegra, é que mesmo que não saibamos escolher, chegará um dia em que o Senhor, independente de uma escolha de homens, colocará sobre toda a terra um único governante, aquele que ele mesmo escolheu um que não governará para impressionar ninguém, não usará sua posição para adquirir favores e privilégios para si ou para seus apadrinhados, mas reinará com justiça e equidade, e o nome deste rei é JESUS, o CRISTO! Ele não será apenas um rei, mas o Rei dos reis e o Senhor dos senhores! Aleluia, glórias a Deus! Que o teu reino venha Jesus!

Pr. Wellington Dias

Presidente SCP

Pastor da Comunidade Evangélica Nova Vida